Programa de Residência em TIC/Software que já formou mais de 350 profissionais está com vagas abertas para turmas em Petrópolis, Teresópolis e cidades próximas até 27/6

A carência por trabalhadores no mercado de tecnologia segue grande. O setor é um dos que mais contratou na última década em todo o mundo e deverá seguir contratando pelos próximos anos, inclusive no Brasil. O novo cenário imposto pela pandemia e pela transformação digital dos negócios promove uma corrida por trabalhadores capacitados e que queiram se desenvolver em um segmento em franca expansão.

Desde 2019, para reduzir esse déficit de profissionais qualificados e fortalecer o setor de TI da região, o Serratec – Parque Tecnológico da Região Serrana criou o Programa de Residência em TIC/Software. O programa é gratuito e está com inscrições abertas até 27/6, pelo site http://serratec.org/residencia-de-software. São 148 vagas destinadas, preferencialmente, aos moradores de Petrópolis, Teresópolis e cidades vizinhas. As aulas são online e ao vivo, começam em agosto e vão até dezembro, no total de 770 horas.

Em agosto de 2021, quando será concluída a terceira turma, o programa terá formado, ao todo, cerca de 350 novos desenvolvedores. Desse total, mais de 75% estão contratados, atuando em empresas de tecnologia da região.

“Com dois anos de implantação do programa, já começamos a colher resultados do impacto dessa iniciativa, que tem se mostrado fundamental para o crescimento sustentável das empresas de TI da nossa região. Algumas empresas cresceram mais de 100% e até 200% nesse período. Se não houvesse a disponibilidade de profissionais, isso não seria possível”, conta o empresário e presidente do Serratec, Guilherme da Motta Alves. “De outro lado, temos percebido que um percentual relevante dos residentes que formamos têm permanecido empregados, passados mais de seis meses e até um ano e meio da conclusão da capacitação. E com o amadurecimento profissional que começam a atingir, os salários tendem a aumentar”, explica o empresário, que faz questão de ressaltar também que “além do desenvolvimento econômico para as cidades da Região Serrana, através da geração de mais educação, renda e empregos, a Residência vem proporcionando a inclusão social, que é umas das coisas mais importantes de todo esse processo, porque contribuímos efetivamente com a transformação da vida das pessoas”.

Os candidatos não precisam ter conhecimento prévio em tecnologia, mas é preciso ter concluído o ensino médio e ter acima de 17 anos. Mulheres, pessoas com deficiência, pessoas negras e quem estudou em escola pública terão prioridade.

Sobre o Programa

O programa de imersão tecnológica é direcionado para preparar profissionais no desenvolvimento de software e aumentar a oferta de trabalhadores qualificados na área de tecnologia. Assim, em parceria com a Firjan SENAI, universidades, empresas de TI da região, a Softex e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o curso alia conhecimento teórico e prático, para o aprendizado de linguagens de programação e desenvolvimento full stack (web e mobile). O residente participa de experiências reais de projetos das empresas parceiras/investidoras, com tutores, mentores e problemas reais a serem resolvidos.

Além do conhecimento nas tecnologias abordadas, os residentes terão oportunidade de aprofundar e desenvolver soft skills, que são habilidades comportamentais e competências interpessoais fundamentais para o desenvolvimento profissional.

O programa também irá contribuir para a criação e desenvolvimento de produtos, oferecendo oportunidades para a geração de inteligência de software e para o fomento de capital humano capaz de surfar na onda da revolução 4.0.

Carlos Felipe de Araújo

Assessor de imprensa

Serrana, Centro-Norte e Centro-Sul

Divisão de Imprensa e Conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *