Sessão ordinária da ultima terça-feira, 10 de maio, teve novamente como principais destaques temas que já vem sendo debatidos nos últimos dias como o funcionamento do transporte público escolar e a situação do trânsito em Teresópolis.

Leonardo Vasconcellos, presidente da Casa Legislativa, abriu os trabalhos com debate sobre a necessidade de aquisição de equipamentos de segurança para os servidores das secretarias de Obras, Serviços Públicos e Agricultura.

A partir de requerimento do vereador Elias Maia o assuntou gerou amplo debate em plenária: “Não se trata somente de uma questão de segurança, que sim, é muito importante, mas também precisamos reconhecer esses funcionários no exercício de suas funções. Se precisarmos ir ao Lixão hoje, esses funcionários não estão uniformizados, o que pode dificultar o acesso e eles. Sem contar, que uniformes dão uma impressão de organização, de cuidado e é importante que nossos servidores públicos trabalhem nesse tipo de ambiente também”.

Paulinho Nogueira, líder do governo na Casa, também comentou: “Há algum tempo estamos cobrando do secretário de administração, que me disse que as botas já foram compradas e chegam na próxima segunda-feira, 16 de maio, oferecendo segurança para os servidores”.

Dudu do Resgate acrescentou: “Não é a primeira vez que essa Casa trata desse assunto. Eu mesmo já fiz um pedido até focando nos servidores do Cemitério, que precisam de equipamentos adequados para trabalharem”.

Transporte escolar em pauta

Após resposta de pedido de informações requerido pelo vereador Rangel, a Secretaria de Educação informou que hoje, estão em circulação quatro dos 11 ônibus da frota da prefeitura para atender às crianças em idade escolar. Ainda segundo as informações, esses veículo estariam sendo usados para atividades extra-curriculares. “A resposta que chegou foi que a só existem quatro motoristas para esses ônibus, mas não foi realizada nenhuma atividade extra-curricular desde agosto do ano passado. Isso mostra que a secretaria não tem capacidade de administrar a frota, assim como todo o resto. As informações vindas da secretaria não batem, então, vamos analisar e, se for necessário, chamar novamente a secretária aqui para prestar esclarecimentos”.

Dr. Amorim também comentou sobre o assunto: “Os ônibus ficam parados e os quatro que trafegam, andam com metade da capacidade. Se não tem motorista, pela lógica, não tem dinheiro para contratar, mas para palestra de R$ 20 mil tem. Está correto isso? O que essa palestra pode trazer de tão mais agregador pras crianças do que o próprio acesso à escola?”

Amós Laurindo também fez colocações acerca do tema: “São 11 ônibus, quatro rodando e uma empresa contratada para o transporte das crianças. São R$ 500 mil pagos à empresa por mês para transportar as crianças. Essa conta não está fechando. É um valor muito grande para um serviço que não de qualidade”.

Projeto Escola Aberta

“Participamos do lançamento do projeto Escola Aberta, que vai levar esporte para sete escolas. É um projeto inovador, que traz esse jovens para dentro da escola promovendo uma integração maior entre escola e os jovens”, pontuou Paulinho Nogueira.

De acordo com o vereador Amós Laurindo, o projeto tem grande papel social. “O objetivo é tirar os jovens de ambientes que favorecem o crime, e estejam em um ambiente mais apropriado”.

Márcia Valentim ressalta a importância da manutenção das escolas para que recebam não somente bons projetos, mas que recebam as crianças, em primeiro lugar. “Projetos assim são maravilhosos, mas cobramos a Secretaria de Educação sobre as escolas que estão fechadas. As famílias precisam dessas escolas”.

Os gastos da Secretaria de Educação foram novamente lembrados pelo vereador Maurício Lopes: “Tem R$ 24 milhões em tablets que não foram entregues e a secretaria já encomendou mais 400 outros, gastando mais R$ 430 mil reais, pagando cerca de R$ 1000 por cada um deles. Isso porque esses equipamentos podem ser comprados cada um por cerca de R$ 300 em qualquer site na internet. Isso já faz a gente pensar. Além disso, esses tablets tem chip de internet? Porque se não tem, esses equipamentos não servem de nada. Isso sem contar que não houve licitação para a compra desses tablets. Ou seja, está tudo errado”.

Trânsito em Teresópolis

Novamente a demarcação de vagas por conta do novo serviço de estacionamento rotativo foi comentado pelos parlamentares. Dr. Amorim comentou que as demarcações não estão respeitando os recuos previstos pela lei de trânsito: “Estão demarcando toda a cidade e não estão respeitando as legislações. Não estão ouvindo os secretários responsáveis, não respeitam planejamento, nem nada do tipo”.

Maurício Lopes também comentou: “Eu respeito muito o Da Luz, que é o responsável pela Secretaria de Segurança Pública. O que vemos é que já há muito tempo vem acontecendo alguns desmandos em relação ao trânsito em nossa cidade que só atrapalham a população, são desvios que feitos e atrapalham as pessoas, como o que foi feito na rua do São José. Numa emergência carros e ambulâncias precisam dar uma volta absurda para acessar a unidade”.

Fonte Câmara Municipal de Teresópolis

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.