Rio de Janeiro (RJ), 07/01/2024 - Fans prestam homenagem ao ídolo. Velório de Mário Jorge Lobo Zagallo, tetracampeão de futebol pela seleção brasileira, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Rio de Janeiro, 08 de janeiro de 2024 – No final da tarde de ontem (07/01), o corpo do lendário ex-técnico Mário Jorge Lobo Zagallo foi sepultado no cemitério São João Batista, na zona sul do Rio de Janeiro. A comoção foi palpável, marcada por homenagens e aplausos durante todo o percurso, desde a sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) até o local de descanso final.

O caixão, transportado sobre um carro do Corpo de Bombeiros, saiu da sede da CBF, localizada na zona oeste da cidade. Militares, reverenciando a história militar de Zagallo, carregaram o caixão até o túmulo, onde repousará ao lado de sua esposa Alcina, com quem compartilhou uma vida de 57 anos e teve quatro filhos.

O adeus ao “Velho Lobo”, como carinhosamente era chamado, teve um início restrito a familiares e amigos. No entanto, admiradores e fãs, vestidos com camisas de diversos clubes, incluindo a seleção brasileira, Botafogo e Flamengo, compareceram em massa para prestar suas últimas homenagens ao ícone do futebol brasileiro.

Entre as poucas estrelas do futebol presentes no enterro, destacou-se Cafu, capitão da seleção brasileira pentacampeã mundial em 2002. Emocionado, ele relembrou a longa e significativa relação com Zagallo: “Foi uma relação que começou em 1993, de pai e filho, técnico e jogador.”

O sepultamento foi marcado por aplausos calorosos, destacando o respeito e a admiração que o Velho Lobo conquistou ao longo de sua notável carreira. O túmulo, ao lado de sua amada Alcina, representa o descanso eterno de uma das figuras mais emblemáticas e queridas do futebol brasileiro, cuja trajetória deixou uma marca indelével na história do esporte nacional.