Percentual é mantido em 4,62% e o projeto de lei complementar será votado nesta terça, 20/02

O Prefeito Vinicius Claussen recebeu na última sexta-feira, 16/02, comissão de vereadores e de representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresópolis (SindPMT) e do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe-RJ). Em pauta, esclarecimentos sobre o projeto de lei complementar (PLC) do Executivo que prevê a concessão de reajuste salarial de 4,62% para os aposentados com paridade, servidores e profissionais do Magistério. Ao enviar ao Legislativo o PLC no final do recesso parlamentar, Teresópolis saiu na frente de muitos municípios que ainda não apresentaram proposta de reajuste salarial em 2024.

Pela comissão, acompanharam o encontro os vereadores Diego Barbosa, Paulinho Nogueira, Teco Despachante. Erika Marra e Marcos Rangel; pelo SindPMT, o presidente Alexandre Pimentel e membros da diretoria; e pelo Sepe-RJ, o coordenador geral Flávio Lopes e integrantes da coordenação do sindicato. Também participaram o vereador Amós Laurindo e os secretários municipais Vinicius Oberg (Governo e Coordenação), Gabrielle Guimarães (Administração), Yára da Rocha Medeiros (Controle Interno) e o Procurador Geral, Gabriel Palatnic.

Após ouvir da comissão os pedidos de ajustes ao projeto de lei, como  percentual maior de revisão salarial e que prefeito, vice-prefeito, secretários e subsecretários municipais fiquem de fora do PLC, o Prefeito Vinicius Claussen esclareceu o impacto financeiro sobre as contas do município e o percentual de 4,62% foi mantido. Foi explicado, inclusive, que no caso do Magistério, o índice de correção supera os 3,62% concedidos pelo Governo Federal para os professores em início de carreira.

“Debatemos, de forma democrática e respeitosa, diversos pontos do percentual de reajuste proposto para os servidores da Prefeitura de Teresópolis. Expliquei que, apesar dos desafios financeiros, como queda da arrecadação desde 2022 e os precatórios, apresentamos um reajuste de 4,62% com base no IPCA, acima do reajuste do magistério federal, por exemplo. Somente no ano passado, honramos 43 milhões em precatórios e enfrentamos uma retração de 100 milhões. Mas graças à nossa responsabilidade e gestão fiscal, conseguimos garantir um reajuste que poucos municípios apresentaram neste ano”, salientou o Prefeito Vinicius Claussen.

A votação do projeto de lei complementar está marcada para esta terça-feira, dia 20, em sessão extraordinária na Câmara Municipal.

Foto: Divulgação