A Prefeitura, por meio da Coordenadoria de Bem Estar Animal (Cobea), vem oferecendo suporte aos animais resgatados após o período de chuvas intensas nas última semanas de março. Treze gatos e 23 cachorros estão sendo cuidados no Centro de Acolhimento Transitório (CAT), até que seus tutores se reestruturem.

Desde a última sexta (22 de março), quando houve a necessidade de abertura dos pontos de apoio para receber as famílias que vivem em áreas de risco, a Cobea iniciou o trabalho de identificação, avaliação e cuidados com os cães e gatos que fazem parte das famílias afetadas pelas chuvas.

A Cobea também realizou monitoramentos dos locais atingidos a fim de avaliar a necessidade de intervenção, garantindo atendimento necessário. Os animais que precisavam de atendimento veterinário foram encaminhados aos serviços, e assim que receberam alta médica, foram levados ao CAT. Os que não necessitavam de suporte médico foram diretamente encaminhados ao CAT.

“O Centro de Acolhimento é um local seguro aos animais para que suas famílias possam se reestruturar sem se preocupar com o bem-estar do animal. Assim que a família estiver segura os animais serão devolvidos”, explicou o prefeito Rubens Bomtempo.

Entre os 36 animais acolhidos, estão cães e gatos, adultos e filhotes. “Além da questão de saúde pública, os cuidados com estes animais é uma forma de passar tranquilidade para os seus tutores neste momento difícil”, ressaltou o secretário de Saúde, Marcus Curvelo.

Segundo Cláudio Avelar, coordenador da Cobea, ainda há alguns animais junto aos seus tutores no Abrigo Santa Isabel, do Caxambu. “Continuamos a fazer o monitoramento destes animais, que já receberam cuidados e serviços como aplicação de antipulgas, microchipagem e vacinação polivalente.”, disse.